Afinal, crianças na primeira infância devem usar dispositivos eletrônicos?

Home / Afinal, crianças na primeira infância devem usar dispositivos eletrônicos?
Back to News
Tecnologia

Por Marcelo Lopes, junho de 2017.

Tem sido cada vez mais comum crianças usarem tablets e smartphones desde a primeira infância. Com o aumento da demanda, empresas que fabricam produtos para bebês desenvolveram suportes de apoio para esses dispositivos em diversos brinquedos. Em consultórios e restaurantes, é comum vermos crianças “hipnotizadas” pelos dispositivos eletrônicos.

Cabem as perguntas: até que ponto esses dispositivos podem, ou devem, ser usados por crianças? A partir de que idade podem ser usados? São nocivos para o desenvolvimento das crianças?

Os devices podem atrapalhar, sim, quando seus conteúdos não estiverem adequados à idade, sem finalidade pedagógica indicada, usados por longos períodos e sem o acompanhamento de um adulto.

O uso muito frequente de aparelhos com a intenção de acalmar crianças agitadas pode condicioná-las a fazer bagunça para que sejam premiadas com este tipo de entretenimento. Ainda, se mal utilizados, os dispositivos eletrônicos podem viciar, provocar isolamento e levar ao sedentarismo. Além disso, a internet sem o monitoramento de um adulto pode ser um ambiente muito perigoso na infância.

As crianças precisam brincar ao ar livre, correr, imaginar, criar, exercitar e conviver com outras crianças e cabe a nós, adultos, propiciar situações para que isso aconteça.

A Escola é o melhor local para o uso de dispositivos eletrônicos.

O uso planejado de tablets e smartphones, através de centenas de aplicativos que contribuem para a atividade educacional de forma lúdica, pode ajudar muito no desenvolvimento e na educação das crianças.

Usada de forma planejada, a tecnologia permite personalizar o ensino, auxiliar o desenvolvimento do raciocínio, facilitar o aprendizado, aumentar a concentração, incluir alunos com necessidades especiais e muito mais.

Quando o Corpo Docente está capacitado para o uso de novas tecnologias, a Escola é um ótimo lugar para o uso de tablets e smartphones. Nela, os horários de utilização de dispositivos eletrônicos são claramente definidos, todo e qualquer trabalho tem um objetivo voltado à aprendizagem e, finalmente, o conteúdo acessado passa pelo crivo de especialistas em educação.

No espaço da escola, a criatividade, a curiosidade e o desenvolvimento saudável caminham de modo seguro na construção da aprendizagem.

Marcelo Lopes é Biólogo, Educador, Escritor, Google Certified Teacher, Google for Education Partner, Diretor de Tecnologia Educacional do Grupo Weducation e da Foreducation EdTech.